Ultrassonografia transretal da próstata

Terá que passar por uma ultrassonografia transretal de próstata e veio atrás de informações sobre esse procedimento? Então, confira nesse artigo o que pode ser detectado, como se preparar e como é feito o procedimento.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a maioria dos homens brasileiros não vai ao médico regularmente.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata representa cerca de 6% do total de mortes por câncer no mundo, porém, seus sintomas só aparecem quando a doença já está em estágio avançado e as chances de cura são bem menores.

Por isso, é recomendado que, a partir dos 40 anos, os homens façam alguns exames para verificar a saúde da próstata e use suplementos naturais como o renovaprost para prevenção de doenças da próstata.

Dentre os exames, o mais conhecido é o toque retal, porém, muitos outros exames podem ser solicitados, dentre eles, a ultrassonografia de próstata retal, da qual falaremos a seguir.

A ultrassonografia transretal de próstata, também chamada de ultrassonografia endorretal, é realizada através da inserção de uma sonda de ultrassom no reto do paciente, a qual permite obter imagens da próstata facilitando a descoberta de alterações ou lesões que possam aparecer nesta região, como câncer, aumento da próstata, infecções…

Como a próstata está localizada entre o reto e a bexiga, o procedimento é realizado pelo reto, permitindo uma melhor visualização.

Para quem o procedimento é indicado

Geralmente, a ultrassonografia transretal é indicada nos seguintes casos:

  • Como exame de rotina em homens com mais de 50 anos, para diagnosticar doenças na próstata;
  • Acompanhamento de uma biópsia;
  • Diagnóstico de infertilidade;
  • Homens com exame digital alterado e PSA normal ou aumentado;
  • Para avaliar a extensão do câncer na próstata;
  • Para acompanhar uma hiperplasia da próstata benigna ou a recuperação do pós operatório.

O que pode ser detectado na ultrassonografia transretal

A ultrassonografia transretal permite diagnosticar hipertrofia, infecções, cistos ou câncer na próstata.

Como é o preparo para o exame

Geralmente, para fazer o exame, o médico recomenda o uso de um laxante e/ ou a aplicação de um enema, cerca de 3 horas antes do exame, para melhorar a visualização.

Como a bexiga precisa estar cheia no momento da realização do exame, também é recomendado ingerir cerca de 6 copos de água, 1h antes do exame e reter a urina.

Como é feito o procedimento

Geralmente, a ultrassonografia transretal é realizada em um consultório médico, clínica ou hospital, levando cerca de 15 a 30 minutos e você pode ir para casa no mesmo dia.

Provavelmente, o médico irá pedir para que se deite de lado com os joelhos flexionados em direção ao peito. Então, o médico coloca uma capa protetora e lubrificante na sonda de ultrassom, é aplicado um gel e inserida uma sonda com, mais ou menos, a largura de um dedo, dentro do reto.

É possível se sentir pressão ou ter uma sensação de inchaço no reto quando o transdutor estiver no lugar mas a maioria dos homens não costuma sentir desconforto após o exame.

Mas, no caso de uma biópsia de próstata, podem ser notados alguns efeitos colaterais.

A ultrassonografia transretal para biópsia

Muitos médicos costumam usar a ultrassonografia transretal para coletar uma amostra de células ou tecido, a qual é analisada para verificar a presença, ou não, de câncer, esse tipo de biópsia é chamada de biópsia central ou biópsia com agulha grossa.

No procedimento, é colocada uma agulha ao lado da sonda de ultrassom e a agulha é empurrada através da parede do reto.

O médico, então, irá coletar amostras de tecido de diferentes partes da próstata. Geralmente, são colatadas de 10 a 12 amostras de tecido.

Caso o procedimento cause dor ou desconforto, o médico, então, irá injetar um anestésico antes de realizá-lo.