Melhores Dicas Para Tratar a Diabetes

A OMS dedica o Dia Mundial da Saúde ao diabetes sob o lema “Intensificar a prevenção, vencer o diabetes”. Essa doença se tornou “a pandemia deste século” e continua subvalorizada, pois pode levar a complicações graves, como retinopatia, doença renal e doença cardíaca.

A boa notícia é que isso pode ser evitado porque a maioria dos casos não é genética (diabetes tipo 1), mas está ligada a maus hábitos de vida (diabetes tipo 2). AQUI VOCÊ TEM 5 DICAS PARA EVITAR E SUPERAR DIABETES

1. EXERCÍCIO FÍSICO

O primeiro na testa, sim, mas nosso corpo precisa de movimento. Apenas 30 minutos por dia de exercício físico juntamente com o suplemento natural GC99 para diabetes ajudam a prevenir a obesidade e os problemas cardiovasculares, o prelúdio do diabetes. E se você já foi diagnosticado com diabetes por mais motivos. Exercício melhora a função da insulina

2. DIETA MEDITERRANEA

Isso já soa melhor. Comer variado , cinco vezes ao dia, em sua medida adequada, evitando gorduras saturadas e regadas com azeite de oliva extra virgem, são essenciais para manter um peso adequado e evitar diabetes.

Um bom número de pessoas com esse tipo de diabetes tipo 2 tem um grau variável de obesidade; portanto, um objetivo primário nesses casos é a redução de peso.

3. UM KIT DE SANGUE POR ANO … SEM DANOS

Como diz o ditado … a prevenção é melhor.  Vá ao médico ou à farmácia uma vez por ano para ter uma picada no dedo, uma gota de sangue colhida e sua glicemia verificada.

E especialmente se você tiver um fator de risco. Na Atenção Básica de Navarra, eles aconselham a fazer um teste anual para todas as pessoas com mais de 45 anos com histórico de diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares ou mulheres que passaram por diabetes sazonal

4. ATENÇÃO PARA OS PRIMEIROS SINTOMAS.

Aumento da fome e perda de peso, visão turva, cansaço ou necessidade frequente de urinar são alguns dos primeiros sintomas do diabetes tipo 2, ligados ao estilo de vida sedentário e aos maus hábitos.

5.FORMAÇÃO

Você é o principal responsável pelo controle do seu diabetes . Consulte uma associação de pessoas afetadas para obter dicas para entender melhor seu corpo e controlar seu diabetes

Ultrassonografia transretal da próstata

Terá que passar por uma ultrassonografia transretal de próstata e veio atrás de informações sobre esse procedimento? Então, confira nesse artigo o que pode ser detectado, como se preparar e como é feito o procedimento.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a maioria dos homens brasileiros não vai ao médico regularmente.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata representa cerca de 6% do total de mortes por câncer no mundo, porém, seus sintomas só aparecem quando a doença já está em estágio avançado e as chances de cura são bem menores.

Por isso, é recomendado que, a partir dos 40 anos, os homens façam alguns exames para verificar a saúde da próstata e use suplementos naturais como o renovaprost para prevenção de doenças da próstata.

Dentre os exames, o mais conhecido é o toque retal, porém, muitos outros exames podem ser solicitados, dentre eles, a ultrassonografia de próstata retal, da qual falaremos a seguir.

A ultrassonografia transretal de próstata, também chamada de ultrassonografia endorretal, é realizada através da inserção de uma sonda de ultrassom no reto do paciente, a qual permite obter imagens da próstata facilitando a descoberta de alterações ou lesões que possam aparecer nesta região, como câncer, aumento da próstata, infecções…

Como a próstata está localizada entre o reto e a bexiga, o procedimento é realizado pelo reto, permitindo uma melhor visualização.

Para quem o procedimento é indicado

Geralmente, a ultrassonografia transretal é indicada nos seguintes casos:

  • Como exame de rotina em homens com mais de 50 anos, para diagnosticar doenças na próstata;
  • Acompanhamento de uma biópsia;
  • Diagnóstico de infertilidade;
  • Homens com exame digital alterado e PSA normal ou aumentado;
  • Para avaliar a extensão do câncer na próstata;
  • Para acompanhar uma hiperplasia da próstata benigna ou a recuperação do pós operatório.

O que pode ser detectado na ultrassonografia transretal

A ultrassonografia transretal permite diagnosticar hipertrofia, infecções, cistos ou câncer na próstata.

Como é o preparo para o exame

Geralmente, para fazer o exame, o médico recomenda o uso de um laxante e/ ou a aplicação de um enema, cerca de 3 horas antes do exame, para melhorar a visualização.

Como a bexiga precisa estar cheia no momento da realização do exame, também é recomendado ingerir cerca de 6 copos de água, 1h antes do exame e reter a urina.

Como é feito o procedimento

Geralmente, a ultrassonografia transretal é realizada em um consultório médico, clínica ou hospital, levando cerca de 15 a 30 minutos e você pode ir para casa no mesmo dia.

Provavelmente, o médico irá pedir para que se deite de lado com os joelhos flexionados em direção ao peito. Então, o médico coloca uma capa protetora e lubrificante na sonda de ultrassom, é aplicado um gel e inserida uma sonda com, mais ou menos, a largura de um dedo, dentro do reto.

É possível se sentir pressão ou ter uma sensação de inchaço no reto quando o transdutor estiver no lugar mas a maioria dos homens não costuma sentir desconforto após o exame.

Mas, no caso de uma biópsia de próstata, podem ser notados alguns efeitos colaterais.

A ultrassonografia transretal para biópsia

Muitos médicos costumam usar a ultrassonografia transretal para coletar uma amostra de células ou tecido, a qual é analisada para verificar a presença, ou não, de câncer, esse tipo de biópsia é chamada de biópsia central ou biópsia com agulha grossa.

No procedimento, é colocada uma agulha ao lado da sonda de ultrassom e a agulha é empurrada através da parede do reto.

O médico, então, irá coletar amostras de tecido de diferentes partes da próstata. Geralmente, são colatadas de 10 a 12 amostras de tecido.

Caso o procedimento cause dor ou desconforto, o médico, então, irá injetar um anestésico antes de realizá-lo.