Ultrassonografia transretal da próstata

Terá que passar por uma ultrassonografia transretal de próstata e veio atrás de informações sobre esse procedimento? Então, confira nesse artigo o que pode ser detectado, como se preparar e como é feito o procedimento.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a maioria dos homens brasileiros não vai ao médico regularmente.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata representa cerca de 6% do total de mortes por câncer no mundo, porém, seus sintomas só aparecem quando a doença já está em estágio avançado e as chances de cura são bem menores.

Por isso, é recomendado que, a partir dos 40 anos, os homens façam alguns exames para verificar a saúde da próstata e use suplementos naturais como o renovaprost para prevenção de doenças da próstata.

Dentre os exames, o mais conhecido é o toque retal, porém, muitos outros exames podem ser solicitados, dentre eles, a ultrassonografia de próstata retal, da qual falaremos a seguir.

A ultrassonografia transretal de próstata, também chamada de ultrassonografia endorretal, é realizada através da inserção de uma sonda de ultrassom no reto do paciente, a qual permite obter imagens da próstata facilitando a descoberta de alterações ou lesões que possam aparecer nesta região, como câncer, aumento da próstata, infecções…

Como a próstata está localizada entre o reto e a bexiga, o procedimento é realizado pelo reto, permitindo uma melhor visualização.

Para quem o procedimento é indicado

Geralmente, a ultrassonografia transretal é indicada nos seguintes casos:

  • Como exame de rotina em homens com mais de 50 anos, para diagnosticar doenças na próstata;
  • Acompanhamento de uma biópsia;
  • Diagnóstico de infertilidade;
  • Homens com exame digital alterado e PSA normal ou aumentado;
  • Para avaliar a extensão do câncer na próstata;
  • Para acompanhar uma hiperplasia da próstata benigna ou a recuperação do pós operatório.

O que pode ser detectado na ultrassonografia transretal

A ultrassonografia transretal permite diagnosticar hipertrofia, infecções, cistos ou câncer na próstata.

Como é o preparo para o exame

Geralmente, para fazer o exame, o médico recomenda o uso de um laxante e/ ou a aplicação de um enema, cerca de 3 horas antes do exame, para melhorar a visualização.

Como a bexiga precisa estar cheia no momento da realização do exame, também é recomendado ingerir cerca de 6 copos de água, 1h antes do exame e reter a urina.

Como é feito o procedimento

Geralmente, a ultrassonografia transretal é realizada em um consultório médico, clínica ou hospital, levando cerca de 15 a 30 minutos e você pode ir para casa no mesmo dia.

Provavelmente, o médico irá pedir para que se deite de lado com os joelhos flexionados em direção ao peito. Então, o médico coloca uma capa protetora e lubrificante na sonda de ultrassom, é aplicado um gel e inserida uma sonda com, mais ou menos, a largura de um dedo, dentro do reto.

É possível se sentir pressão ou ter uma sensação de inchaço no reto quando o transdutor estiver no lugar mas a maioria dos homens não costuma sentir desconforto após o exame.

Mas, no caso de uma biópsia de próstata, podem ser notados alguns efeitos colaterais.

A ultrassonografia transretal para biópsia

Muitos médicos costumam usar a ultrassonografia transretal para coletar uma amostra de células ou tecido, a qual é analisada para verificar a presença, ou não, de câncer, esse tipo de biópsia é chamada de biópsia central ou biópsia com agulha grossa.

No procedimento, é colocada uma agulha ao lado da sonda de ultrassom e a agulha é empurrada através da parede do reto.

O médico, então, irá coletar amostras de tecido de diferentes partes da próstata. Geralmente, são colatadas de 10 a 12 amostras de tecido.

Caso o procedimento cause dor ou desconforto, o médico, então, irá injetar um anestésico antes de realizá-lo.

Aplicativos seguros para celular

Depois da evolução dos celulares que deixaram de ser apenas um dispositivo para fazer ou receber ligações ou de enviar e receber mensagens, muitas coisas começaram a mudar, atualmente o celular é quase um computador portátil e alguns tem até configurações e capacidades que batem em até alguns computadores mais antigos e com tudo isto os aplicativos chegaram para ficar, hoje em dia a maioria das pessoas passam mais tempo nos aplicativos de celular do que usando o mesmo para conversar por exemplo.

Aplicativos como Whatsapp e Instagram dominam, quase todo mundo tem eles no celular, mesmo quem não tem tanta afinidade com tecnologia como as pessoas mais idosas. Porém a grande maioria das pessoas, principalmente os mais jovens não se contentam apenas com isto e acabam inundando os celulares com diversos aplicativos, sendo muito deles os joguinhos para passar tempo por exemplo.

O que quase ninguém percebe é que sair instalando diversos aplicativos no celular a torto e direito é  um RISCO grande, pois nem todos aplicativos disponíveis nas lojas são confiáveis, principalmente os que são gratuitos, tendo em vista que qualquer desenvolvedor mal intencionado pode criar aplicativos para colocar um vírus no seu celular ou até para roubar dados pessoais como tua lista de contatos ou dados de acesso bancários.

Mas então, o que fazer para não correr este tipo de risco e manter seu celular livre de vírus ou aplicativos maliciosos? Bom, uma alternativa é ver as recomendações de sites especializados no assunto como o Top Aplicativos que vão poder mostrar quais são os melhores aplicativos para se ter e não correr riscos.

Sites assim são uma boa fonte de pesquisa porque diariamente verificam quais são os aplicativos mais populares, fazem pesquisa a respeito e testam a maioria dos aplicativos antes de recomendar ou falar a respeito no site.

Recomendamos que você sempre faça isto, não saia instalando aplicativos sem saber mais a respeito, principalmente no caso de jogos, eu mesmo peguei vírus uma vez quando baixei um aplicativo que era um joguinho clone do famoso Angry Birds com personagens de filmes de ação, depois disso parei de instalar tudo que via pela frente a aprendi a importância de ter cuidado com o que se instala no celular, não espere acontecer algo semelhante com você antes de mudar sua atitude em relação a instalação de aplicativos.

Dicas diárias para cuidar do cabelo

Quem não deseja ter cabelos saudáveis, brilhosos e sedosos como aqueles que mostram nas propagandas de shampoo?

Além de alinhar o rosto, um cabelo saudável oferece uma aparência atraente e elegante.

Para isto é necessário um pouco mais do que desejar, é preciso seguir algumas rotinas, bem simples, que podem fazer muita diferença no resultado final.

Em primeiro lugar, você deve lembrar que cada tipo de cabelo requer um cuidado específico. Cabelos lisos, ondulados, crespos, oleosos, secos, tingidos, com química, longo ou curtos, todos precisam de cuidados especiais.

Porem algumas dicas que você pode adotar na sua rotina diária, servem para todos os tipos de cabelos como por exemplo:

  • Alimentação saudável

Uma alimentação saudável tem a mesma importância quanto a escolha de bons produtos. A alimentação é a base para ter um corpo saudável e com os cabelos não é diferente.

Cabelo saudável requer que os folículos nutridos. Procure manter uma alimentação balanceada com proteína, frutos do mar, grãos integrais, frutas, verduras entre outros.

  • Escovação

A escovação diária ativa o fluxo sanguíneo no couro cabeludo estimulando o brilho dos fios.

Escove sempre os cabelos (pode ser várias vezes ao dia) com delicadeza. Escove várias vezes as pontas e comprimento depois a raiz.

Se você tem cabelos crespos ou ondulados (que não permite a escovação) substitua por massagem leve no couro cabeludo.

  • Hidratação

Ao contraio do que muitos pensam, a hidratação não é recomendada somente para cabelos secos. Todo tipo de cabelo (até os oleosos) precisam de hidratação.

Se for fazer a hidratação em casa, você apenas tem que observar o modo correto. O produto não deve ser aplicado na raiz.  Cabelos secos da metade até as pontas e cabelos oleosos ou normais somente nas pontas.

  • Use produto correto para o seu tipo de cabelo

Como já dissemos cada tipo de cabelo requer cuidados e produtos específicos. Usar um produto que não seja indicado para seu tipo de cabelo pode danificar os folículos capilares resultando em problemas que podem chegar até mesmo à queda de cabelos e consequentemente a calvície.

  • Evite a tração nos cabelos

Um hábito bem comum, principalmente entre as mulheres é prender os cabelos de forma contínua.

Este hábito leva a quebra e queda dos fios. Se você não puder evitar e tiver que prender os cabelos procure pelo menos usar algo que não quebre os fios, um elástico revestido com tecido por exemplo.

Pronto, agora você já conhece as dicas diárias para cuidar do cabelo e ter fios lindos e saudáveis.